Dicas de como adaptar a casa para crianças


Você que tem criança pequena em casa já deve saber dos inúmeros riscos para os pequenos que há dentro do seu próprio lar. Escadas, quinas, objetos perigosos, tudo isso representa um perigo muito grande dentro do imóvel. Todo cuidado é pouco nesses casos.

Pensando nisso preparamos algumas dicas importantes para os pais de como adaptar a casa para as crianças e torná-la mais segura! Continue a leitura e certifique-se de proporcionar um ambiente onde a sua única preocupação é entreter o seu filho.

Dicas para adaptar a casa


Os pais devem tomar todas as providências possíveis para deixar a casa segura para as crianças brincarem e explorarem todo o lado desbravador, que é tão característico nos primeiros meses de vida.

São muitos os detalhes que devem ser revisados quando o assunto é criança no imóvel. É difícil até saber por onde começar. Mas nós vamos te ajudar. Anota aí o que você deve fazer para evitar acidentes:


Móveis da casa


Quando você se torna pai de repente começa a ver todos os móveis com outros olhos, não é mesmo? Tudo se torna um perigo para os pequenos. As quinas são o grande pesadelo para os pais. Por isso o ideal é instalar protetores de borracha em todas elas.

Se possível, indicamos a escolha de móveis pequenos para o imóvel e de preferência sem rodinhas. Dessa forma, você deixa o espaço mais livre para as crianças explorarem a casa sem grandes riscos e evita que elas consigam arrastar os móveis de um lado para outro.

Se você tiver em casa alguns móveis que estejam desgastados e possam apresentar lascas que podem ser consideradas perigosas para as crianças, reforme eles o mais rápido possível.

Travas e adaptadores


Devem ser instaladas travas específicas para crianças em portas e gavetas por toda a casa. Dessa forma os pais estão se certificando de deixá-las longe do acesso a produtos de limpeza e demais objetos que podem representar um risco para elas, como facas, por exemplo.

Os adaptadores de tomadas também devem ser os melhores amigos dos pais para a segurança dos pequenos. Dica: dê preferência para modelos que tenham algum tipo de travas, para evitar que as crianças consigam retirar a proteção.

Janelas


Evite deixar os móveis muito próximos a janelas, pois as crianças podem subir neles e se colocarem em situação de risco. Por via das dúvidas instale redes de proteção nas janelas do apartamento. Elas são um dos principais itens de segurança que os pais devem se atentar.

Caso tenha cortinas ou persianas nas janelas, é indicado que você corte as cordas, elas devem ter no máximo 15 cm.

Quarto da criança


Uma boa dica para os pais durante a escolha dos móveis para o quarto do bebê é optar por um mobiliário adaptável ou multiuso. Ou seja, móveis que podem se adaptar e não se perder durante o crescimento da criança. Por exemplo, um berço que pode se transformar em cama ou um fraldário que pode adaptar em armário.

Esse tipo de preocupação é bem vinda, pois além da segurança os pais precisam também de praticidade. Pois isso evita que seja necessário grandes manutenções na medida em que a criança for crescendo.

Quando for pintar o quarto opte por tintas que sejam a base de água, pois elas possuem menos materiais tóxicos e alergênicos.

Outras medidas: 



  • Coloque os fios dos aparelhos eletrônicos atrás de móveis. De preferência encontre alguma solução definitiva para deixar a fiação organizada.
  • Evite instalar pisos lisos. Se você for para um imóvel já pronto, uma boa solução é colocar tapetes antiderrapantes ou então aqueles tatames coloridas que as crianças amam. 
  • As escadas são um grande risco para as crianças. Instale fitas antiderrapantes nos degraus e coloque também portões removíveis no topo da escada para evitar a queda dos pequenos. 


Dedetização em condomínios: como deve ser o procedimento


A dedetização em condomínios é muito importante para garantir o bem estar de todos os moradores do local. Por isso, é preciso se informar sobre esse procedimento, entender quais são suas especificidades, qual o período indicado para aplicação do serviço, dentre outras informações.

Para ajudar síndicos e demais moradores do prédio vamos indicar o procedimento correto de dedetização em condomínios que deve ser aplicado. Continue a leitura e fique prevenido!

Existe regras de dedetização em condomínios?


Não existe uma lei nacional que estipule regras envolvendo a dedetização em condomínios. Existem, porém, algumas leis em níveis estaduais e municipais. É preciso consultar a legislação da sua cidade e estado para verificar a existência de regras ou não.

Especialistas do ramos indicam que a dedetização deve ser feita pelo menos a cada seis meses. O objetivo dessa periodicidade é evitar que as pragas urbanas se proliferem, causando com isso, danos à saúde dos moradores do condomínio.

É importante ressaltar, porém, que as particularidades de cada condomínio podem influenciar na periodicidade indicada para o local. Elementos como tamanho das áreas comuns, proximidade de córregos, área verde, são fatores influenciadores nesta decisão.

Como deve ser o procedimento?


O período de maior proliferação de insetos ocorre justamente na primavera e verão, portanto, durante esses meses a atenção deve ser redobrada.

Existem diversos tipos de pragas, desde cupins que se proliferam nos apartamentos até ratos, baratas e até mesmo mosquitos. Para cada tipo de praga pode existir um método diferente de dedetização. Como forma de minimizar o aparecimento dessas pragas é importante que haja a manutenção de um ambiente higienizado durante o ano todo.

Ao optar pela contratação de uma empresa para a dedetização em condomínios, esta deve fazer uma visita ao condomínio com intuito de realizar um diagnóstico do local e definir uma estratégia a ser aplicada. Dessa forma será possível escolher de maneira mais assertiva os produtos a serem utilizados.

As opções para a dedetização em condomínios geralmente é o pulverizado, um líquido em gotas maiores ou atomizado, com gotas menores e mais leves. No segundo caso o inseticida paira no ar por alguns segundos para então penetrar em todas as frestas do ambiente.

Por isso, é essencial que o síndico mantenha a empresa responsável pela dedetização informada sobre o imóvel. O conhecimento de uma pessoa sobre o local é essencial para um melhor resultado do serviço.

Avisos importantes


Antes de realizar a dedetização em condomínios, deve-se emitir um aviso para todos os moradores, com pelo menos 48 horas de antecedência. Isso porque, durante o serviço de dedetização não é permitido circular pelas áreas comuns enquanto o ambiente está sendo pulverizado.

Além disso, deve ser verificado também a necessidade de retirar crianças e animais do prédio durante o serviço, pois eles são mais sensíveis aos produtos químicos que são utilizados. Os animais podem inclusive morrer se inalarem ou lamberem o produto.

Uma dica caso seu condomínio não tenha nenhuma regra ou prática de dedetização é convocar uma reunião para discutir a implementação dessa medida. Dessa forma, pode ser proposto a contratação de um serviço programado, com uma norma interna que seja de conhecimento de todos os moradores.

Escolhendo a empresa de dedetização para condomínios


Essa é uma escolha muito importante, afinal estamos falando da saúde humano e impactos no meio ambiente. Por isso, antes de contratar uma empresa fiscalize se elas cumprem com as leis dedetização e possuem as certificações necessárias para realizar o procedimento. Separamos algumas delas que você pode analisar:


  • Alvará de funcionamento: documento emitido pela prefeitura. Só consegue retirar o alvará a empresa que tenha todas as licenças de atuação
  • Licença da CEVS: O Cadastro Regional de Vigilância Sanitária garante a qualidade e o seguimento das regras de saúde pública por parte da empresa.
  • CRQ: É a licença do Conselho Regional de Química. É o que comprova que a empresa utiliza produtos químicos e métodos de aplicação que estejam dentro das leis.

eSocial: descubra como as mudanças afeta os condomínios


Você já ouviu falar no eSocial? Ele é uma plataforma para o envio digital das obrigações fiscais dos condomínios para os órgãos responsáveis. É importante estar ligado nas mudanças com esse novo sistema que irão afetar diretamente na administração dos condomínios.

O prazo para o cumprimento dessas mudanças já está rolando! Fiqu
e ligado! Para ajudar os síndicos na gestão dos condomínios vamos esclarecer algumas dúvidas sobre o funcionamento do e-Social. Continue a leitura e esteja por dentro das alterações necessárias.

O que é o eSocial?


O eSocial é  uma plataforma que tem objetivo de integrar o envio de informações trabalhistas do condomínio para o INSS, Receita Federal e Ministério do Trabalho. Antes do eSocial as informações legais do condomínio, envolvendo os empregados e documentação eram enviadas uma vez por mês à administradora.

Agora com as novas regras os dados que dizem respeito a gestão do condomínio, tais como admissão de funcionários, aviso de férias, dentre outros deve ser notificado com antecedência e não após o ocorrido.

Confira o site do eSocial clicando aqui!

Como funciona o eSocial


A principal mudança é que os documentos e dados referentes aos funcionários do condomínio irão chegar de forma online para o governo e quase em tempo real.

O objetivo é coibir eventuais abusos trabalhistas nos condomínios relacionados à obrigações fiscais e previdenciárias. Essas informações já eram enviadas pelo e-Social, o que muda é que o envio agora será unificado e totalmente online.

Confira quais são os documentos que deve conter no portal do e-Social:

GFIP - Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social
CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados para controlar as admissões e demissões de empregados sob o regime da CLT
RAIS - Relação Anual de Informações Sociais.
LRE - Livro de Registro de Empregados
CAT - Comunicação de Acidente de Trabalho
CD - Comunicação de Dispensa
CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social
PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário
DIRF - Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte
DCTF - Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais
QHT – Quadro de Horário de Trabalho
MANAD – Manual Normativo de Arquivos Digitais
Folha de pagamento
GRF – Guia de Recolhimento do FGTS
GPS – Guia da Previdência Social

Condomínios que não possuem funcionários: não está claro se existe a obrigatoriedade de adesão ao eSocial nesses casos, mas acredita-se que sim.

Em casos onde existem somente funcionários terceirizados no condomínio, este também deve se cadastrar no eSocial.

O que acontece em casos de não envio?


É muito importante estar atento à transmissão desses documentos e dados para o governo federal dentro do prazo estipulado. O não envio pode gerar altas multas para o condomínio.

A responsabilidade de envio dos dados é da administradora. Porém, esta depende que as informações de dentro do condomínio sejam repassadas dentro de um tempo hábil para o envio dentro do prazo.

Por isso é muito importante a atuação do síndico para a adequação às novas regras. Será necessário uma maior colaboração e um contato mais próximo entre o condomínio, que tem na maioria das vezes como representante o síndico, e a administrado.

O síndico também pode acompanhar de perto se o envio das informações estão acontecendo da forma correta.

Para isso ele pode solicitar para a administrada os recibos de entregas dos dados, uma vez que todas informações enviadas pelo eSocial geram um recibo.

Multas


O não envio de informações dentro do prazo estipulado pode gerar multas para o condomínio. Confira como devem ser enviados algumas das principais informações trabalhista e previdenciária para os responsáveis. Veja também os valores da multa de cada infração.

Admissão de funcionário 


Como era: antigamente era enviada através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) até o sétimo dia do mês seguinte a contratação.

Com a mudança: com as novas regras a admissão deve ser registrada até o final do dia anterior do início das atividades do funcionário no condomínio. A multa para o não envio dessas informações pode variar de R$ 402,53 a R$805,06. Em casos de reincidência é cobrado o dobro desse valor.

Alteração de dados cadastrais e contratuais 


Deve-se manter atualizados os dados de todos os funcionários. O valor da multada por cada empregado com informações incorretas varia de R$201,27 a R$402,54.

Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) 


É obrigatória a realização de determinados exames médicos em todos os funcionários, tais como exame admissional, periódico, retorno ao trabalho, mudança de função e demissional. A multa do não cumprimente nesses casos vai de R$402,53 a R$4.025,33.

Afastamento temporário 


Qualquer tipo de afastamento do funcionário, como por exemplo, férias, licença-maternidade, dentre outros deve ser informado no eSocial. A multa nesses casos podem variar de R$1.812,87 a R$181.284,63.

Cronograma para adequação ao eSocial para condomínio


A Receita Federal definiu diversas etapas para a adequação completa com o novo sistema de escrituração digital. Veja como ficou o cronograma estipulado:

Primeira fase: terminou em Julho de 2018. Deveria ser enviada informações das empresas, com o cadastro dos funcionários e tabelas do mesmo.

Segunda fase: termina em setembro de 2018. A partir disso as empresas são obrigadas a enviar as informações relacionadas aos trabalhadores e seus respectivos vínculos, como admissões e desligamentos.

Terceira fase: termina em novembro de 2018. A partir desta data é obrigatório o envio das folhas de pagamento de todos os funcionários.

Quarta fase: termina em janeiro de 2019. Substituição da GFIP (Guia de informações à Previdência Social) e compensação cruzada.

Quinta fase: termina em janeiro de 2019. Na última fase deve-se enviar os dados de segurança e saúde de todos os funcionários.

Primeiro imóvel: dicas importantes para acertar na escolha



Ter uma casa própria e não viver mais de aluguel todo mês. Já pensou que incrível? Esse é o sonho de grande parte da população, sendo um dos principais objetivos de vida de muitas pessoas. Mas é muito importante que você tome essa decisão de forma mais consciente possível. Afinal, este é um investimento alto e deve ser feito com todo cuidado possível.

Para te ajudar nesse processo separamos algumas dicas que podem te ajudar a realizar uma escolha consciente e assertiva.

O planejamento financeiro


É fundamental que haja um planejamento bem estruturado para adquirir um imóvel. Sem isso, você pode acabar dando um tiro no pé e se atolando em dívidas. Portanto, dê uma atenção especial a esse processo para que o sonho da casa própria não vire pesadelo.

No primeiro momento pesquise as melhores opções de pagamentos disponíveis no mercado. Pondere sobre as vantagens e desvantagens de cada uma delas e crie cenários financeiros de acordo com a sua realidade financeira.

Você pode optar por comprar o primeiro imóvel a vista, por um financiamento habitacional, consórcio bancário, enfim, são diversas as opções. O importante é encontrar aquela que melhor se encaixe com a sua realidade.

Caso opte pelo financiamento você deve avaliar o quanto está disposto a investir da renda mensal familiar. O ideal é que sejam investidos até 20% do total, segundo especialistas financeiros indicam.

Use o FGTS na compra do primeiro imóvel


Você sabia que é possível retirar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço para a compra de um imóvel próprio? Isso mesmo, esse é um direito que todo trabalhador que tem carteira assinada possui.

O benefício funciona da seguinte maneira: mensalmente o empregador realiza um depósito equivalente a 8% do valor do salário do funcionário. Para retirar este valor é necessário que a pessoa não possua nenhum outro imóvel em seu nome.

Escolhendo o seu primeiro imóvel


Após avaliar a sua situação financeira, o próximo passo é escolher o seu primeiro imóvel. Para você acertar nessa escolha separamos algumas dicas importantes. Anota aí e esteja preparado!

Onde morar

Chegou o momento de escolher o local do seu imóvel próprio. Para te ajudar nessa busca, você deve começar se questionando sobre o tipo de local de sua preferência: casa ou apartamento? Novo ou usado? Quantos quartos será necessário? Este local atende ao seu projeto de vida e familiar?

Ao responder essas perguntas você conseguirá mais facilmente realizar uma busca que se enquadre com as suas necessidades. E claro, sempre levando em conta sua disponibilidade financeira.

Pesquise muito

Como já dissemos, a compra do primeiro imóvel é um investimento muito alto, que deve ser feito de forma o mais consciente possível. Para isso, uma pesquisa detalhada é essencial para encontrar o lugar ideal.

O mercado imobiliário oferece um grande leque de oportunidade por isso é preciso muito cautela para não se apressar nessa escolha. Certifique-se de encontrar um imóvel que se encaixe com o seu perfil e só feche negócio se tiver certeza dessa escolha.

Cuidado com a urgência para reformar

Assim que o proprietário adquire o seu primeiro imóvel próprio, é comum que tenha urgência em deixar o lugar com a sua cara e fazer uma reforma geral. Tenha cautela em relação a isso. Os custos podem ser muito altos, ainda mais após você já ter investido boa parte da sua renda na quitação do imóvel.

Portanto, o seu primeiro passo nesse momento é se equilibrar financeiramente. Feito isso, você pode iniciar um fundo de reservas para que no futuro seja possível realizar a reforma que você sempre sonhou.

Seu primeiro imóvel na Universal

Se você está procurando um imóvel ideal para realizar o sonho da casa própria você não pode deixar de conferir as opções disponíveis na Universal Imóvel. Além de contar com o maior inventário imobiliário de Juiz de Fora, com mais de 1.200 opções, você também encontra os mais variados tipos de imóveis, em diferentes bairros de Juiz de Fora e pelo valor que você está procurando.

Clique aqui e encontre o imóvel ideal para você!

Queda Real do Aluguel no Brasil


Notícia boa para quem vive de aluguel ou pretende alugar um imóvel em breve: o preço médio do aluguel apresentou queda real no último ano. Importante ressaltar que se fala de queda real no setor imobiliário significa que o valor de um determinado bem subiu menos que a inflação.

Ficou confuso? Continue a leitura que vamos explicar o que significa essa queda.

Situação do mercado imobiliário para aluguel


Segundo o último Índice FipeZap, uma parceria entre a Fipe e o portal Zap que acompanha o preço médio de imóveis anunciados para venda e locação, o valor de locação de imóveis em 15 cidades brasileiras ficou abaixo da inflação nos últimos 12 meses.

Mesmo não ultrapassando a inflação o preço do aluguel teve um aumento de 1,02% nesse mesmo período.

A queda real da qual nos referimos anteriormente é relacionada a inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), que foi de 4,48% nesse último ano. Levando em consideração esse índice é que o preço médio do aluguel teve uma queda real de 3,31% no período dos últimos 12 meses.

Isso não significa necessariamente que os valores irão diminuir, porém ainda obteve um resultado melhor do que o esperado para o setor. Simplificando, o aumento nos valores foi menor do que os especialistas esperavam, o que é uma boa notícia para quem vive de aluguel.

A expectativa do mercado é que o valor do aluguel continue subindo abaixo do valor da inflação até o final do ano. Mas você deve estar se perguntando: o que isso significa de fato para quem deseja alugar um imóvel em breve? Esse cenário possibilita para os locatários um maior poder de barganha, onde as negociações de contrato se tornam mais favoráveis ao mesmo, assim como para aqueles que vão reajustar o preço do aluguel em breve.

Cenário para investimento em imóveis


Pesquisas realizadas pela FipeZap também apontaram que o retorno médio para pessoas que investem no setor imobiliário com objetivo de alugar seus imóveis tiveram um retorno médio de 4,40% até a metade deste ano.

Essa taxa está relacionada ao valor que o proprietário do imóvel teria com um ano de locação do seu imóvel, isso sem levar em consideração a valorização ou desvalorização decorrente de um aumento ou queda no valor do local nesse mesmo período.

Fonte: Exame 


Aluguel na Universal Imóveis


A Universal Imóveis possui mais de 400 opções em seu cadastro para locação, sendo o maior inventário imobiliário de Juiz de Fora. Contamos com imóveis residenciais e comerciais. Acesse esse link e conheça as oportunidades disponíveis!

Juros para crédito imobiliário é reduzido com recursos da poupança: saiba como funciona


Novidade no mercado imobiliário brasileiro: a Caixa anunciou esse mês uma redução na taxa de juros das linhas de crédito habitacional que são financiadas com recursos da poupança. Outra novidade foi o aumento no limite para financiamento de imóveis usados.

Continue a leitura e entenda mais sobre as mudanças envolvendo o crédito imobiliário.


As mudanças na taxa de juros


Um dos principais bancos para financiamento de crédito no país, a Caixa Econômica anunciou recentemente a redução nas taxas de juros estabelecidas para crédito imobiliário com recursos da poupança, ou seja com o SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança).

As mudanças englobam os dois sistemas de financiamento de imóveis existentes: o Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) e o Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

No caso do SFH a taxa mínima que era de 9% passou para 8,75% ao ano. Já para os imóveis financiados pelo SFI a mudança foi de 10% para 9,5% ao ano.

Além dessa redução nos juros, a Caixa também anunciou um aumento no limite para o financiamento de imóveis usados, passando de 70% para 80%.


A diferença entre o SFH e o SFI


A grande maioria das pessoas acabam optando por realizar um financiamento quando desejam adquirir sua casa própria. Se você é uma dessas pessoas, você precisa conhecer os dois sistemas de financiamento de crédito imobiliário existentes. Vamos lá:

No SFH podem ser utilizados os fundos da conta poupança, ou podem também ser repassados pelo FGTS, para a realização do financiamento na compra ou construção da casa própria.

Neste sistema de financiamento o valor do imóvel não pode ultrapassar R$950 mil em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal, já nos outros estados o valor máximo é de R$800 mil.

O SFI englobo os financiamentos imobiliários que não se encaixam na lei do SFH. Ou seja, caso o imóvel possua um valor maior do que os limites que citamos acima. Nesse sistema de financiamento não pode ser utilizado o FGTS.


As taxas de juros para crédito imobiliário em outros bancos


O Itaú também reduziu recentemente as taxas da Carteira Hipotecária (CH) de 9% para 8,8% ao ano, unificando-as com os juros do SFH. O Banco do Brasil tem uma taxa no SFF de 8,99% ao ano e a de CH é de 9,35% para imóvel residencial e 10,55% para comercial.

No Santander as taxas de SFH são de 8,99% ao ano e a de SFI é de 9,49%. Já no Bradesco a taxa é de 8,85% e para imóveis englobados no SFI é de 9,30% ao ano.

Síndico: como receber novos moradores no condomínio


Uma tarefa muito importante na função do síndico é recepcionar os novos moradores do condomínio, certificando-se de que eles não se sintam perdidos com o novo ambiente. Para ajudá-lo você, síndico, separamos algumas dicas importantes a serem seguidas para garantir que todas as informações sejam passadas para os novos membros.

Como receber os novos moradores?


Receber bem o novo morador é uma parte muito importante do trabalho do síndico. Afinal, esse será o primeiro contato dessa pessoa com o local e como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica, portanto, faça com que seja uma experiência agradável.
Uma boa dica para os síndicos nesse momento é preparar um kit de boas vindas para os novos moradores. Essa é uma prática que tem sido cada vez mais adotada nos condomínios e é algo simples mas que fará toda a diferença no estabelecimento de um novo relacionamento com essas pessoas.
Nossa dica para os síndicos é levar os moradores para uma visita guiada pelo condomínio. Apresente as áreas comuns para que eles já possam ir se ambientando com o local e leve o kit com as principais informações que ele precisa estar ciente.
Elencamos alguns itens importantes que podem ser adicionados no kit de boas vindas para os novos moradores do condomínio. Confira.

Ficha Cadastral


Para uma boa gestão do condomínio é muito importante que o síndico tenha as principais informações sobre todos os moradores. O quanto antes essas informações serem recolhidas dos novos moradores, melhor. Aproveite esse primeiro contato e já peça para que ele preencha a sua ficha cadastral.

Equipe de funcionários


Durante a visita guiada, se possível já apresente para os novos moradores quem são os principais funcionários do prédio. Entregue-o também um documento com todos esses nomes listados, assim como números de telefone, e-mail.
Os nomes mais importantes que deve constar nesta lista é o do síndico, subsíndico (quando houver), porteiros, zelador, informe também quem são os membros que fazem parte do conselho. Outro item importante para ser adicionado neste documento são os horários de atendimento dos funcionários, incluindo o do síndico.

Regulamento interno


O regulamento interno é o documento onde consta todas as principais informações sobre as regras de convivência do condomínio. Por isso, é muito importante que os novos moradores tenham conhecimento desses itens logo no primeiro contato com o condomínio.
Durante a visita guiada o síndico pode informar quais são as principais regras do local, aquelas que mais afetam na rotina dos moradores, como a lei do silêncio, permissão de animais no local, dentre outras.
Certifique-se também de enviar o documento completo, com todas as regras discriminadas, para os novos moradores.

Regras assembleia


Informe para os novos moradores qual o horário e dias costumam ocorrer as assembleias do condomínio. Explique também quais são as principais regras para participação nas reuniões, direito a voto etc.
Geralmente a regra é a seguinte: podem participar das assembleias e tem direito a votos todos os proprietários do condomínio.

Inquilinos também podem participar, afinal são estes que efetivamente vivenciam a rotina do condomínio. Exige-se a obrigatoriedade do proprietário ou de uma procuração do mesmo, em caso de votações de alguma despesa que seja de responsabilidade do inquilino ou em caso de instituição de uma taxa extra.
Vale ressaltar que cada condomínio pode adotar uma política diferente nessas situações. Confira no regimento interno do seu condomínio qual regra é aplicada.

Administração de condomínios na Universal


Com mais de 100 condomínios em sua carteira de clientes, a Universal Imóveis - Condomínios, investe em uma gestão participativa, transparência, inovação, estrutura, tecnologia e na valorização do seu patrimônio.
Acesse a nossa área de Administração de condomínio e peça um orçamento para o seu condomínio agora mesmo!

Aluguel sem fiador em Juiz de Fora: como alugar rápido?


Alugar o apartamento ou a casa ideal não precisa ser algo complicado. Apesar disso, muitas empresas dificultam essa relação entre o cliente e o seu sonho. Por isso, reunimos informações essenciais para você que sempre quis saber como conseguir fazer aluguel sem fiador em Juiz de Fora.

Abaixo listamos e detalhamos algumas das alternativas existentes e adotadas pela Universal Imóveis. Veja:

1) Aluguel com Cartão de Crédito


Esse modelo de aluguel sem fiador é totalmente acessível. Através do CredPago o inquilino pode ir até a Universal Imóveis portando a cópia da Identidade e CPF, um cartão de crédito com limite determinado pela imobiliária, assim como a cópia da última fatura paga. Mais do que isso será necessário apenas um comprovante de residência, e-mail e telefone de contato.

Apenas 15 minutos depois da apresentação destes dados o interessado já têm o retorno sobre a aceitação do seu cadastro. Ou seja, com uma documentação super simples você já consegue saber se está apto a fazer o aluguel através do Cartão de Crédito.

Nesse caso, um e-mail contratual do CredPago é enviado ao cliente. A partir da aceitação dos termos de contrato o cliente insere o código de segurança do seu cartão de crédito e, pronto. Já está totalmente em concordância com o aluguel sem fiador em Juiz de Fora.

2) Seguro Fiança 


Também conhecido como seguro aluguel essa é uma prática da vez mais procurada pela população. O seguro fiança funciona da seguinte maneira: enquanto inquilino você deverá ser responsável pelo contratação e pagamento do seguro junto à seguradora. Enquanto isso, o proprietário está segurado enquanto beneficiário do seguro, ou seja, em caso de inadimplência, está está garantido que receberá a indenização.

Na Universal temos a opção das seguradoras Porto Seguro e BNP Paribas Cardif. Nesse caso é necessário preencher uma ficha, que é aprovado em até 24 horas e o locatário precisa levar na imobiliária os seguintes itens:

Cópia da Identidade e CPF
Ficha cadastral preenchida corretamente
Comprovante de renda
Comprovante de residência
Em caso de autônomo, 3 últimos extratos bancários.

3) Aluguel com 1 ou 2 fiadores


Você também tem a possibilidade de optar por regularizar a locação com um ou dois fiadores. Caso opte por apenas um fiador, essa pessoa deve ser proprietária de pelo menos dois imóveis. No caso da opção de dois fiadores, cada uma dessas pessoas deve ser proprietária de um imóvel. Existe ainda uma outra opção de dois fiadores onde um deles devem ter um imóvel e o outro tem que ter uma renda que seja três vezes maior que o valor do aluguel + taxas.

Entenda mais sobre essas modalidades nessa matéria que foi ao ar no MGTV, no quadro MG Responde!




Aluguel na Universal

A Universal Imóveis conta com uma ampla variedade de imóveis com opção de aluguel sem fiador em Juiz de Fora. Conheça as opções clicando aqui!



Entenda a dinâmica de empreendimentos de condomínio fechado.



Uma das opções de moradia mais buscadas atualmente são os condomínios privados. Você sabe como funciona a dinâmica de empreendimentos de condomínio fechado? Fiquem ligados que vamos apresentar quais são as especificidades dessa modalidade e quais são as vantagens de optar por essa moradia.

Diferença entre terreno de loteamento e condomínio fechado


Condominio fechado: quando você compra um terreno em um condomínio fechado você está adquirindo toda a área que abrange o imóvel e vai além do terreno de uso privativo, englobando os espaços de uso comum com as estruturas de lazer (quadras, salão de festas, etc), praças e vias de acesso. Nessa modalidade existe um controle de acesso ao local, só é permitida a entrada de pessoas autorizadas pelos moradores e responsáveis pela administração do local.

Loteamento: ao adquirir um terreno em loteamento fechado você tem direito somente ao seu próprio lote, sendo livre a circulação no local. Somente o seu lote é privado, as áreas públicas é aberto à população.

Vantagens de condomínio fechado


Acompanhamento

Se você adquirir o lote com o empreendimento em andamento uma das vantagens é a possibilidade de fiscalização do andamento das obras. Você pode inclusive acompanhar o investimento e as possíveis alterações de custos.

Segurança

A segurança de um condomínio fechado é um dos principais fatores que influenciam na decisão por essa modalidade de moradia. Afinal, nesse tipo de empreendimento você tem quase 100% de garantia de segurança, pois os condomínios oferecem portaria com segurança 24 horas, monitoramento por câmeras, rondas noturnas, entre outras. Definitivamente todo esse aparato traz uma sensação de tranquilidade, algo muito procurado pelas famílias hoje em dia.

Privacidade

Um dos principais fatores influenciadores para compra de um imóvel em condomínio fechado é a privacidade. Já pensou um lugar onde não existe a possibilidade de você ser interrompido por vendedores ou panfleteiros na sua casa? No condomínio por possuir restrição de acesso você só irá receber as visitas que quiser em sua casa.

Lazer

Geralmente os condomínios fechados oferecem diversas opções de lazer, e o melhor, tudo isso a alguns passos da sua casa e com a garantia de segurança. Muitos deles possuem praças de recreação, espaços para as crianças brincarem e até mesmo academia. É uma praticidade enorme a sua disposição.

Valorização do imóvel
No geral, os imóveis localizados em condomínio fechados tendem a ter uma valorização maior, pois oferece todas as vantagens que já citamos e possuem uma localização privilegiada.

Condomínio fechado - Estrela Alta
O Estrela Alta é o empreendimento mais incrível já visto em Juiz de Fora e região nos últimos anos. Nele você encontra tudo aquilo que você e sua família precisam para um estilo de vida de qualidade acima da média. Academia, piscina, sauna, espaço de coworking, espaço ecumênico para casamentos e batizados e muito mais. Quer saber mais sobre essa super novidade? Então clique aqui e fique por dentro de tudo!

Dicas para escolher móveis para quem vive de aluguel




Quem vive de aluguel sabe que existem algumas restrições e dificuldades com mudanças. Se você vai se mudar e está em dúvida do que é permitido utilizar ou não no local, nós vamos te ajudar. Além disso vamos apresentar uma série de dicas para escolher móveis para seu imóvel alugado. Continue a leitura e confira!

Esse é o seu primeiro imóvel alugado? Então não deixe de conferir nossas dicas para quem vai alugar o primeiro apartamento!


Restrições contratuais



É muito importante que o inquilino leia com atenção todas as condições estipuladas no contrato de locação. Nesse documento deve conter todas as exigências que o locatário deve seguir durante o período de uso do imóvel.

Por exemplo, o locatário é obrigado a reparar todos os danos provocados por ele durante a vigência do contrato, assim como realizar devidas manutenções de conservação do bem. Resumidamente, o inquilino dele entregar o imóvel no mesmo estado em que recebeu, de acordo com aquilo que foi estipulado no termo de vistoria.

Por isso, a importância de uma atenção minuciosa durante a vistoria por parte do inquilino. Observe possíveis problemas no imóvel que podem gerar uma grande dor de cabeça no futuro.

E tenha consciência de que qualquer mudança a ser feita no local terá que ser desfeita quando você devolvê-lo. Portanto, pense bem se esse é um gasto realmente necessário. Você pode decorar seu apartamento de outras maneiras, sem a necessidade de realizar grandes alterações no local.


Dicas para escolher móveis para quem vive de aluguel



Móveis independentes

O mais importante de se ter em mente é a necessidade de soluções rápidas, e de preferência “móveis”. Com isso fica mais fácil você levar tudo com você em caso de uma eventual mudança de endereço. Como sabemos, aluguel é algo temporário, mesmo que seja algo por tempo indefinido, a melhor medida nesses casos é estar precavido para todos os cenários.

Móveis soltos são uma excelente opção para quem vive de aluguel. Além da funcionalidade você não fica preso ao espaço específico do imóvel, como seria nos casos de móveis planejados, por exemplo.

Tamanho dos móveis

O ideal para quem vive de aluguel é optar pela compra de móveis com tamanhos mais padrões. Algo muito grande, como um guarda roupa, por exemplo, pode funcionar bem para o atual ambiente, mas não dar tão certo no seu próximo endereço. Uma dica é apostar nas cômodas menores, um móvel menor e mais versátil para qualquer tipo de ambiente.

Móveis Híbridos

São os móveis que possuem mais de uma função. Eles são ótimas opções para ambientes menores onde existem limitações na hora de compor o ambiente e é preciso otimizar o espaço o máximo possível. Hoje em dia existem inúmeros móveis desse estilo no mercado e que podem ser a melhor solução para quem vive de aluguel.

Não tenha móveis demais

Como já dissemos anteriormente, aluguel é algo temporário, portanto evite ter muitos móveis que podem lhe dar uma enorme dor de cabeça para transportar durante o processo de mudança.

Avalie o que será realmente necessário no seu novo ambiente e pense na possibilidade de vender aqueles que não se encaixam no imóvel alugado. Com esse dinheiro você pode até investir na compra de móveis que indicamos anteriormente que podem se adaptar melhor ao seu imóvel.


Vantagens de morar em um Condomínio Fechado



As cidades estão crescendo e, muitas vezes, a privacidade tem ido pelo caminho contrário. Isso quer dizer que as pessoas têm buscado uma vida íntima menos caótica e um pouco mais isolada dos centros urbanos, mesmo tendo que conviver neles por motivos sociais e profissionais. Para quem pensa assim e têm buscado uma vida particular mais tranquila é primordial que conheça as vantagens de morar em um condomínio fechado.

Geralmente os condomínios fechados prezam muito pela qualidade de vida da sua comunidade. A maioria com natureza ao seu redor, passa uma sensação de bem-estar que é pouco encontrada quando você está acostumado a morar bem no centro de onde “tudo acontece” nas cidades.

Privacidade e segurança


Além de garantir uma qualidade de vida maior, morar em condomínio fechado é praticamente um sinônimo de estar seguro. Isso porque existe um controle de entrada e saída de visitantes, e de moradores também. Além de câmeras de segurança espalhadas pela sua extensão.

Muitos deles têm regras sobre convivência. Isto é, ao estabelecer o que pode e o que não pode ser praticado dentro do ambiente de convívio do condomínio fechado, o local previne que acontecimentos desgostos aconteçam.

Por exemplo, tendo um registro de todas as pessoas que entraram e saíram da área, é muito mais fácil detectar culpados caso alguma situação inesperada aconteça. Apesar de que geralmente elas não acontecem dentro desses ambientes, como citamos acima.

O espírito de comunidade


Conhecer os vizinhos não é algo “difícil” quando você mora em um apartamento e está separado deles por uma parede. Mas saber de sua existência é diferente de conviver, compartilhar e criar laços.

Esse segundo cenário é muito comum de se estabelecer dentro de um condomínio fechado. Isso porque geralmente oferecem áreas de lazer e espaços compartilhados que permitem a união das pessoas e a boa convivência delas.

Principalmente para as crianças, o contato com outras pessoas é totalmente vantajoso. Ao estabelecer um contato com a comunidade elas tendem a se desenvolver socialmente, o que reflete diretamente na criação da sua personalidade.

Proximidade do bem estar completo


Um novo empreendimento em Juiz de Fora, por exemplo, se inspirou em condomínios fechados do Rio de Janeiro e da Califórnia para construir o seu ideal de bem estar para os moradores.

O conceito central desse condomínio fechado é a união de três elementos principais:

  • A terra: representando o privilégio da vida tranquila bem próximo do centro da cidade
  • O verde: representando os mais de 80 mil m² de natureza para garantia a qualidade de vida da família
  • E o azul: representando a privacidade e a tranquilidade de morar em um espaço com garantia de privacidade e proteção

Localizado próximo a Av. Deusdedit Salgado em Juiz de Fora, esse condomínio é uma grande aposta para as pessoas que buscam uma vida melhor e mais segura para toda a família.

Para saber mais sobre essa oportunidade, acesse aqui.

Aplicativo facilita a relação de moradores com imobiliária




A tecnologia está, definitivamente, mudando a maneira de entender e viver o mercado imobiliário. Com ela, os processos são facilitados e agilizados, o que permite e deixa mais transparente a prestação de contas dentro deste contexto. Como prova disso, o aplicativo Owli surge em um contexto de digitalização de procedimentos essenciais imobiliários.

Esse aplicativo é um dos mais eficientes do setor imobiliário. Seu uso é direcionado para proprietários, locatários e fiadores, os quais podem consultar - em tempo real! - suas informações contratuais e dos imóveis. Além disso, ele permite que a relação entre os envolvidos se dê de forma mais próxima.

O uso para facilitar


O uso do Owli demonstra que a imobiliária que adota seu funcionamento se importa com o bem estar e com a comodidade de seus clientes. Isso porque são muitas as vantagens a serem entregues aos usuários, como as que estão listadas a seguir:

  • O locatário pode consultar informações de contrato (desde a gestão de cobranças até solicitar a segunda via do boleto);
  • O proprietário têm controle de todos os seus imóveis - desde o valor do aluguel até a visualização do extrato de repasse e IR;
  • O acesso às informações é facilitado e os processos são otimizados. Fatores que podem melhorar o relacionamento de todos os pontos de contato;
  • Além disso, os clientes da imobiliária têm controle absoluto sobre todos os pedidos e aprovações de manutenções no seu imóvel. Sendo assim, toda a gestão de manutenção está na palma da sua mão.
Todas essas funções eram previamente resolvidas através do contato interpessoal entre interessados e imobiliária. Agora, podem ser resolvidos através de um aplicativo totalmente facilitador. 

A criação do aplicativo


O Owli foi criado para melhorar a comunicação entre imobiliária e seus clientes, facilitando, assim, a vida de ambas as partes. Em Juiz de Fora, a Universal Imóveis é a primeira imobiliária a adotar esse sistema de controle e contato com clientes.

O aplicativo está disponível para download no Google Play e na App Store. Entre em contato com a imobiliária de confiança para saber mais sobre as funcionalidades.

Cobrança de condomínio fica mais rápida e rigorosa


Pagar a mensalidade do condomínio é uma realidade para muitas pessoas, independente se elas moram de aluguel ou possuem um imóvel próprio. A cobrança que os pagadores estavam acostumados a receber quando atrasavam a mensalidade eram feitas em duas fases. Primeiro era necessária a comprovação da dívida e depois era feita a exigência pelo pagamento. Esse processo poderia demorar cerca de 2 anos para acontecer de fato. 

Nova regra do condomínio

Desde março de 2016, quando entrou em vigor o novo Código de Processo Civil (CPC) é que as cobranças começaram a acontecer de forma mais ágil e eficaz para os condomínios. 
Com essas novas regras, geralmente as pessoas que estiverem em condições de quitar a mensalidade na data de vencimento tem um prazo médio de 30 dias para realizar o pagamento. Se a dívida ultrapassa o período de um mês a administradora de condomínios pode contatar um advogado e realizar a cobrança para o proprietário. Se o imóvel for alugado, por exemplo, o locador será avisado através da administradora. 
Nesse caso, o próximo passo - caso não haja o pagamento mesmo assim -, os advogados do condomínio já podem entrar com uma ação de cobrança contra o proprietário, exigindo o pagamento imediato.

Penhora

Mais rápido e mais sério, esse processo de cobranças é bem mais rígido. Depois da ação judicial movida pelos advogados, o condômino precisa realizar o pagamento da conta em até três dias, caso contrário será realizada a ação de penhora online. Isso é, o valor que estiver em sua conta bancária será direcionado imediatamente para o pagamento do condomínio atrasado. 
Já no caso de não haver dinheiro em sua conta, todos os bens serão penhorados, correndo o risco, inclusive, de perder o imóvel. 

Administradora

Para saber mais sobre o assunto e esclarecer todas as suas dúvidas, nossos profissionais estão altamente capacitados e especializados para conversar e trabalhar no serviço de Administração de Condomínios. Clique aqui para saber mais.