Coronavírus em condomínios: como evitar a Covid-19?

coronavírus em condomínios como evitar a covid-19


Adotar medidas de prevenção ao coronavírus em condomínios é essencial para evitar a propagação do vírus, uma vez que este é um ambiente com grande concentração de pessoas e qualquer descuido pode resultar em um aumento de casos entre os moradores.

No entanto, definir uma estratégia para auxiliar no controle e avanço da doença nos condomínios não é um tarefa simples. 

Para obter sucesso, é necessário que síndico e moradores estejam alinhados e cumpram à risca as recomendações.

Foi pensando nisso que produzimos este artigo para tirar as principais dúvidas sobre o enfrentamento do coronavírus em condomínios. Acompanhe a leitura para saber mais!

Coronavírus em condomínios: quais cuidados tomar em áreas de convivência?

O ideal é que fiquemos em casa pelo maior tempo possível, a fim de evitar aglomerações e a progressão da pandemia. 

Porém, em situações necessárias, como idas ao mercado, farmácia e saídas para o trabalho, por exemplo, frequentar as áreas comuns, como elevadores, corredores e portarias, será inevitável. 

Neste caso, é importante que dispensers de álcool em gel sejam instalados estrategicamente nessas áreas.

Além disso, os ambientes das áreas comuns devem estar bem arejados com ventilação natural, oriundas de portas e janelas.

Superfícies e objetos que são tocados com frequência, como maçanetas, botões de elevadores, corrimãos das escadas e rampas, devem ser higienizados constantemente.

Devo frequentar as áreas de lazer neste momento?

A possibilidade de usar as facilidades, como piscina e academia, pode parecer tentadora neste momento e até gerar uma falsa sensação de segurança, por se tratar de ambientes familiares.
Entretanto, não é bem assim. 

Muitos condomínios já estão fechando essas áreas para evitar que a constante circulação de pessoas ajude a espalhar o vírus. 

Mas se no local onde você mora os espaços coletivos ainda estiverem abertos, é importante tomar cuidados.

Apesar de não ter evidências de que o vírus sobrevive na água com cloro das piscinas, é melhor evitar o uso delas, por conta do contato com outras pessoas, além do uso compartilhado de cadeiras e vestiários.

A academia também deve ser evitada por ser um local em que as pessoas têm muito contato umas com as outras e por compartilharem aparelhos, bebedouros e outros equipamentos.

Quais são os cuidados básicos que todos os moradores devem tomar?

O mais importante é evitar circular pelas áreas comuns do condomínio. Não sendo possível, é necessário seguir as orientações recomendadas pela OMS - Organização Mundial da Saúde.
Veja abaixo as principais recomendações:
  • Ao chegar em casa, lavar as mãos com água e sabão por, no mínimo 20 segundos;
  • Evite fazer ou receber visitas.
  • Utilize produtos com álcool, alvejante ou hipoclorito de sódio para limpar a casa;
  • Use álcool em gel toda vez que for abrir uma porta, tocar o corrimão de escadas ou chamar o elevador;
  • Evite elevadores lotados (a OMS recomenda que famílias circulem sozinhas por eles);
  • Higienize as mãos antes e depois de acionar a biometria, caso seu condomínio utilize;
  • Evite o serviço delivery, que aumenta a rotatividade e fluxo de pessoas nas portarias;
  • Em caso de encomendas e entregas a recomendação é de que entregadores não entrem no prédio e que os condôminos devem receber as entregas na portaria.
A responsabilidade de conter o avanço do coronavírus é de todos!

Por isso, qualquer estado gripal, mesmo que inicial, deve ser comunicado ao síndico, com confidencialidade. 

Resultados positivos para Covid-19 devem ser obrigatoriamente informados ao síndico e demais moradores.

A sugestão é que qualquer pessoa com sinais de estado gripal deve ficar o máximo possível em seu apartamento, em distanciamento social de ao menos dois metros de distância das pessoas.

O que fazer para ajudar idosos e pessoas do grupo de risco?

Seguir as recomendações em relação aos cuidados com os idosos é de extrema importância. O ideal é que eles permaneçam em isolamento por todo o período do pico da pandemia no país. 

Isso significa que os idosos devem permanecer dentro de suas casas, evitando ao máximo a circulação no condomínio. 

Os mesmos cuidados devem ser observados em relação aos moradores que estão no grupo de risco e apresentam problemas de saúde como:
  • diabetes;
  • problemas cardíacos
  • pacientes em tratamento de câncer;
  • pessoas com problemas respiratórios;
  • hipertensos.
É importante ressaltar que as pessoas que estão no grupo de risco não devem receber visitas, mas todos podem colaborar com o bem-estar dos vizinhos.

Para que eles não precisem sair para as ruas, familiares, moradores e funcionários podem organizar um mutirão para atender as necessidades dessas pessoas e isso inclui a ida ao:
  • mercado;
  • farmácia;
  • pet shop;
  • passear com cachorro;
  • conversar por telefone.

O que os síndicos devem fazer para impedir a disseminação da doença?

Gestores de edifícios devem garantir que equipes de limpeza de cada edifício se esforcem com as práticas diárias de higienização para frear o avanço da doença e proteger os mais vulneráveis.

O portal SíndicoNet desenvolveu uma cartilha que dispõe sobre recomendações de combate ao coronavírus em condomínios.

Entre elas está a orientação de fechar temporariamente o salão de festas e limitar atividades sociais com grupos de pessoas externas ao apartamento em quaisquer áreas de convivência como academias, piscinas e espaços gourmet.

Neste momento, os síndicos também devem evitar:
  • convocar novas reuniões e assembleias.
  • contratações emergenciais de serviços e pedidos de pagamentos extras, buscando prever, no mínimo, três dias de antecedência para pagamentos fora da rotina.
  • a locação dos salões de festas, churrasqueiras, espaços gourmet, entre outros.
Também é responsabilidade do síndico orientar e dar assistência aos funcionários do condomínio, especialmente os com mais de 60 anos.

O gestor deve providenciar o Equipamento de Proteção Individual (EPI) completo para os trabalhadores, incluindo luvas, botas e máscaras, de acordo com recomendação dos órgãos oficiais.

Além do mais, deve disponibilizar toalhas de papel e sabão nos banheiros para os funcionários, disponíveis o tempo todo.

Funcionários: quais medidas adotar?

O funcionário gripado deve ser licenciado temporariamente, com direitos assegurados pelo condomínio.Antes de iniciar a jornada de trabalho, higienize as mãos.

Na Guarita, pelo menos durante as trocas de turno, desinfetar com álcool e papel toalha os objetos compartilhados:
  • interfone;
  • telefone;
  • maçanetas;
  • portas;
  • superfícies e demais itens.
Além de ficar atenta aos procedimentos de limpeza, a equipe responsável deve tomar cuidado com o manuseio do lixo, sobretudo, o que vem dos banheiros. Afinal, as fezes são transmissoras do vírus. 

Os profissionais que manipulam o lixo devem lavar as mãos frequentemente, utilizar luvas e desinfetante para as mãos à base de álcool.

É importante abastecer os banheiros das áreas comuns com álcool em gel, sabonete e papel toalha, mas recomendar aos moradores que evitem utilizar o local.

É recomendado fazer obras, reparos ou mudanças neste momento?

Não! Este não é o momento para obras e reformas.

Obras em andamento devem ser suspensas. Só devem ser finalizadas aquelas de caráter emergencial, em que a suspensão pode trazer riscos à estrutura e vida dos moradores.

Em relação às mudanças, o ideal é que elas não ocorram. Mas não sendo possível adiar, elas devem ser agendadas previamente para que as áreas sejam preparadas pelos funcionários, seguindo as medidas de higiene e segurança para todos. 

A propósito, o intuito neste momento é reduzir ao máximo o número de pessoas estranhas circulando no condomínio.Ao coibir a realização dessas operações, contribui para evitar o pó e outros agentes que possam irritar as vias áreas, que são atacadas pelo vírus.

Como dissemos, a responsabilidade de conter o avanço do coronavírus em condomínios e em qualquer lugar é de todos, por isso a importância de fazer a sua parte.

Gostou desse conteúdo? Deixe um comentário para nós!

Consultoria imobiliária: vantagens de contar com uma na locação e compra de imóveis


Toda negociação de imóveis, seja ela de qual natureza for, envolve uma série de burocracias. Logo, é fundamental contar com ajuda especializada para evitar dor de cabeça. Contar com o suporte de uma consultoria imobiliária é fundamental para garantir mais segurança durante o procedimento.

Mas afinal, qual é a função da consultoria imobiliária nos contratos de venda, compra e locação de imóveis? Quais são os benefícios de contar com esse suporte?

Continue a leitura e descubra porque você deve contar com uma consultoria de imóveis para simplificar a sua negociação.

Como funciona uma consultoria imobiliária? 

Suponhamos que você deseja comprar, vender ou alugar um imóvel em breve. Logo, você terá duas alternativas basicamente: fazer negócio direto com a outra parte ou buscar um intermediário especializado.

É o caso, portanto, de uma consultoria imobiliária. Ao contratar o serviço, você garante a expertise de profissionais que possuem amplo conhecimento de mercado e Direito imobiliário.

Ou seja, com isso você garantirá uma negociação mais rápida e segura.

Vantagens da consultoria imobiliária


Mais confiança no negócio 

O processo de compra e venda de imóveis envolve uma série de questões burocráticas e jurídicas, que são complicadas para o entendimento de pessoas leigas.

Por isso, ao contar com a experiência da consultoria imobiliária, há garantia de que os procedimentos serão realizados conforme dita a legislação.

Contratos de imóveis geralmente envolve valores muito altos, logo é fundamental que toda negociação seja feita com muita segurança e transparência para ambas as partes.

Divulgação especializada

Para quem está querendo vender seu imóvel ou colocá-lo para locação, a contratação de uma consultoria imobiliária vai ajudar a acelerar o fechamento de contrato.

Afinal, as imobiliárias com a sua experiência de mercado, fazem a divulgação dos imóveis de forma estratégica. Com isso, você não precisaria arcar com qualquer tipo de publicidade, a consultoria ficaria responsável por levar interessados até o seu imóvel.

Isso sem falar no fato de que as imobiliárias já contam com uma cartela de clientes fiéis. Além disso, as pessoas tendem a confiar muito mais em negócios que contam com um suporte especializado, diferente do que acontece quando o contrato é direto entre proprietário e comprador.

Ajuda com a documentação 

Como já dissemos acima, um contrato de imóveis envolve uma série de burocracias que são complexas de serem resolvidas. E para pessoas leigas, tentar resolvê-las sozinhas pode gerar muito trabalho, sem falar nas chances de erros no contrato.

Ao contratar uma consultoria imobiliária, está será responsável por agilizar e simplificar toda a parte de documentação envolvida na negociação.

Um exemplo de documento elaborado pela imobiliária é o Instrumento Particular de Contrato de Compra e Venda, em que consta os detalhes a respeito dos valores e condições da venda do imóvel.

 O mesmo acontece com o Registro de Imóveis, com a elaboração de escrituras públicas, etc.

Definição de valores

Uma das etapas mais complicadas para quem não tem experiência com o mercado imobiliário é a precificação do imóvel. O valor pedido pela compra ou aluguel do imóvel deve ser elaborado com base em uma estimativa de mercado, e não por mero achismo.

Logo, a consultoria imobiliária entra com a sua experiência de mercado, para fazer uma avaliação justa do imóvel.

Para que isso seja feito, a imobiliária leva em consideração questões como a localização, estado de conservação do imóvel, dentre outras questões.

Faz o acompanhamento e pós venda

Uma das etapas que pode mais gerar dor de cabeça em um contrato de imóveis é no pós-venda. Afinal, como se certificar de que o contrato será seguido à risco?

E neste caso vale ressaltar a importância da elaboração de um contrato adequado que vai garantir a segurança de ambas a parte durante toda a negociação.

Tudo deve ser muito bem detalhado, com descrição de multas, juros, tudo o que pode incidir em caso de descumprimento daquilo que foi acordado.

A consultoria imobiliária, na maioria dos casos, ficará responsável por fazer esse acompanhamento, se certificando de que as exigências do contrato estão sendo cumpridas.

E, caso algo não esteja correndo conforme combinado, a mesma é quem conduzirá o processo de acionar juridicamente a parte que não está em conformidade.

Reunião de condomínio: entenda sua função e importância


A reunião de condomínio é um importante instrumento administrativo para a gestão condominial. É durante esses encontros que são tomadas as decisões que vão impactar diretamente na rotina de todos os moradores.

Portanto, é fundamental que todos os condôminos compreendam a importância da assembleia, para que todos tenham conhecimento das decisões que podem afetá-los.

No texto a seguir vamos apresentar as principais informações que você precisa saber sobre a reunião de condomínio. Confira!

Como funciona uma reunião de condomínio? 

A assembleia de condomínio é a oportunidade em que moradores e proprietários de imóveis (ou seus representantes) se reúnem para deliberar sobre importantes temas comuns que afetam a vida em comunidade.

Essa reunião pode tanto acontecer de forma ordinária, ou extraordinária.

Diferença entre assembleia ordinária e extraordinária

Assembleia ordinária: é uma reunião obrigatória, que deve acontecer, necessariamente, uma vez por ano. Nesta assembleia podem ser discutidos os seguintes temas:

  • Prestação de contas: é realizado um levantamento dos gastos referentes ao ano em exercício e também deve-se planejar o orçamento para o ano seguinte. 
  • Contribuição condominial (se houver necessidade de fazer qualquer alteração de valor)
  • Eleição de síndico ou substituição de algum outro cargo administrativo. 
  • Alteração do regimento interno. 

Assembleia extraordinária: esse tipo de reunião é convocada de forma pontual. Ou seja, se houver algum tema que demande uma deliberação mais urgente, é convocado a assembleia extraordinária.

São exemplos de temas discutidos nessas reuniões:

  • Necessidade de obras ou qualquer tipo de reparo no condomínio
  • Destituição de síndico. 

Como deve ser feita a convocação para a reunião de condomínio? 

Segundo o art. 1.354 do Código Civil, a assembleia não poderá deliberar se todos os condôminos não forem convocados para a reunião.

Ou seja, o convite para participar da reunião de condomínio deve ser, obrigatoriamente, enviado para todos os moradores e proprietários de imóveis.

Essa convocação pode acontecer por correspondência. Ou até mesmo pode ser adicionado algum tipo de comunicado no prédio, em um local que seja de grande circulação.

No convite para a reunião de condomínio deve constar as seguintes informações:

  • Data da assembleia
  • Local onde será realizado o encontro
  • Quais pautas estarão em discussão na reunião. 

Só o síndico pode convocar uma reunião de condomínio?

Não, os moradores também podem solicitar uma assembleia de condomínio. Para que isso aconteça, a convocação deve ser feita com o aval de pelo menos um quarto dos condôminos.

Isso pode acontecer por meio de um abaixo-assinado, por exemplo. E não há a necessidade do aval do síndico para que essa reunião extraordinária aconteça.

Dica: crie um cronograma de pautas

Uma boa maneira de manter a organização durante a reunião de condomínio é estabelecer um cronograma das pautas. Ou seja, indicamos que seja estipulado um tempo de discussão para cada assunto.

Por exemplo, 20 minutos para debate sobre previsão orçamentária, 10 minutos para falar sobre necessidades de reparos no condomínio e assim por diante.

Quórum de aprovação em reunião de condomínio

Se houver qualquer tipo de decisão a ser tomada na reunião de condomínio, é essencial quer seja seguido regras durante a votação, de acordo com tema.

Entenda melhor a seguir:


  • Quando o assunto for prestação de contas, eleição do síndico ou aumento da taxa condominial: é preciso que esteja presente o quórum de metade do todo. Se isso não acontecer, é feita uma segunda convocação (com quórum livre). Nessa assembleia a decisão é tomada pela maioria dos moradores. 
  • Obras importantes: são manutenções indispensáveis. Exemplo: limpeza da fachada, manutenção de equipamentos, etc. Precisa do voto da maioria dos presentes para aprovação. 
  • Obras úteis: reformas de melhoria. Exemplo: otimização em segurança, ampliação do espaço de limpeza, etc. Também exige maioria dos votos para aprovação. 
  • Obras voluptuárias: ou seja, são modificações mais voltadas para o entretenimento. Exemplo: criação de uma nova quadra, melhorias no salão de festas, etc. Neste caso a aprovação vai depender de ⅔ do total do número de condôminos. 
  • Modificação na convenção do condomínio ou regimento interno: precisam de um quórum de pelo menos, ⅔ dos moradores. 

Ponto comercial: dicas para escolher o imóvel adequado para sua empresa


É importante fazer uma escolha estratégica do seu ponto comercial, pois isso vai influenciar diretamente nos resultados do seu negócio. Portanto, você precisa ponderar sobre certas questões que podem ser decisivas para você fazer a escolha do imóvel adequado para sua empresa.

Mas afinal, o que é preciso levar em consideração na hora de escolher um ponto comercial? No texto a seguir vamos apresentar dicas para ajudá-lo (a) nessa decisão. Confira!

Dicas para escolher o seu ponto comercial 

Seja qual for a atividade desempenhada em seu negócio (empresarial, comercial, etc),  é importante que a escolha do ponto comercial seja feita de forma assertiva.

Ou seja, é preciso levar em consideração aspectos específicos da sua empresa, entender qual é a melhor maneira de atingir o seu público alvo.

Confira as dicas que preparamos de alguns pontos a serem pensados na escolha de um ponto comercial.

Entenda qual é o perfil do seu público

O melhor ponto comercial é onde o seu cliente está. Parece óbvio né? Porém, muitas pessoas não param para analisar estrategicamente o perfil de consumo do seu público.

Há quem acredite que, só abrir o negócio em um lugar movimentado já é suficiente para alcançar bons resultados. Mas nem sempre funciona dessa maneira. Seu público pode preferir mais privacidade, por exemplo, e dessa forma você pode acabar inibindo o acesso ao seu negócio.

Portanto, certifique-se de ter um público alvo muito bem definido. Busque entender quais são seus hábitos de consumo, como é sua rotina. Logo, seu ponto comercial deve ser um facilitador no dia a dia dos seus clientes, ou seja, ter um acesso simplificado.

Definição da localização

Como dissemos acima, é importante entender onde seu cliente está para que seja possível fazer a escolha de uma localização estratégica.

Uma boa dica é fazer pesquisas de como outras empresas do mesmo ramo que o seu tomaram essa decisão. Dessa forma, você pode pegar alguns insights para encontrar um bom ponto comercial para o seu negócio.

Procure por locais que possuem um bom acesso ao transporte público nas proximidades, isso facilita a circulação de seus clientes. Outro ponto importante a ser considerado é sobre a necessidade de um estacionamento. Faz sentido para o seu negócio ou não?

Concorrentes nas proximidades

Essa decisão vai depender muito de qual for o seu modelo de negócio. Muitas vezes escolher um ponto comercial próximo à concorrência pode acabar sendo algo estratégico.

É muito comum, por exemplo, vermos várias imobiliárias em uma mesma rua, não é mesmo? Isso acontece pois a ideia é simplificar a vida do cliente que provavelmente vai fazer a busca por um imóvel em mais de uma empresa.

Porém, às vezes essa proximidade pode acabar sendo um tiro no pé. Tudo vai depender das características de consumo do seu público.

Escolha seu ponto comercial na Universal Imóveis 

Na Universal Imóveis você encontra o ponto comercial ideal para atender às necessidades do seu negócio. Em nosso catálogo você vai encontrar as seguintes modalidades: andar corporativo, loja, prédio, sala, e salão.

Clique aqui, visite nosso site e encontre o imóvel perfeito para alcançar melhores resultados com o seu negócio.

O que acontece se eu não pagar o IPTU do meu imóvel?


Um assunto que sempre gera muitas dúvidas nas pessoas é o pagamento do IPTU. Afinal, quem é responsável por quitar esse valor? Quais são as possibilidades de pagamento? E o que acontece se não pagar IPTU?

Vamos esclarecer a essas e outras questões no texto a seguir. Continue a leitura e descubra o que acontece se você não pagar o IPTU.

Quem é responsável pelo pagamento do imposto? 

O IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana) é um encargo que incide sobre toda propriedade imobiliária.

Juridicamente falando o responsável pelo pagamento é o proprietário do imóvel. Isso acontece porque, segundo o Código Tributário Nacional, esse é um imposto que se refere a propriedades. Logo, o responsável final pela quitação do IPTU é o dono do imóvel.

Entretanto, uma vez que o imóvel for colocado para a locação a responsabilidade pelo pagamento recai para o inquilino. Afinal, neste imposto estão embutidos os gastos de uso direto do imóvel, como é o caso da coleta de lixo, por exemplo.

Clique aqui e descubra como é calculado o valor do IPTU. 

O que acontece se não pagar IPTU? 

Mesmo que a Lei do Inquilinato diga que o pagamento das taxas do imóvel deve ser feita pelo inquilino, perante a justiça o responsável legal pelo imposto é o proprietário.

Logo, caso o pagamento não seja efetuado, todas as cobranças legais serão direcionadas para o locatário, e nada recairá sobre o locador.

O que acontece se não pagar IPTU então? Neste caso, além de ter que pagar o valor corrigido com multas, o proprietário corre o risco de ser inscrito no cadastro de inadimplência, como o Serasa e o SPC.

O proprietário pode também ser colocado na Justiça, com uma ação que pode acabar penhorando o bem.

Clique aqui e veja como evitar esse tipo de situação. 

Conheça as opções disponíveis para pagamento do IPTU

Existem, basicamente, três formas distintas de se efetuar o pagamento do IPTU: ela pode ser feita através da quitação antecipada, do pagamento à vista com desconto ou à prazo com juros. 

O pagamento pode ser feito em qualquer banco conveniado ou ainda nas casas lotéricas através de uma guia de recolhimento que pode ser emitida no site da prefeitura do seu município.

Entenda como funciona cada uma das opções de pagamento:

Quitação antecipada

Normalmente, o prazo para pagamento do IPTU acontece no mês de fevereiro. Com a quitação antecipada é possível realizar o pagamento nos de dezembro e janeiro para ter direito a descontos que podem chegar a até 10%.

Pagamento à vista com desconto

Também conhecido como cota única, o pagamento à vista deve acontecer até o prazo final para quitação do IPTU. Quando pago dessa forma, o proprietário pode receber até 4% de desconto.

Pagamento a prazo com juros

É a forma de pagamento mais comum entre os proprietários de imóveis. Quando optado pelo pagamento a prazo é possível quitar o valor do IPTU em até 10 vezes, durante o seu ano de exercício.

O ponto negativo desta opção são os juros que incidem sobre o valor total do imposto. Esses juros podem chegar a até 0,9% ao mês.

O que acontece se pagar o IPTU atrasado?

Digamos que você não tenha pagado o IPTU do seu imóvel, o que acontece nesse caso?

Primeiramente você precisa emitir um novo boleto para realizar o pagamento. Isso pode ser feito no site da prefeitura ou da Secretaria da Fazenda da sua cidade.

Lá você vai consultar os seus débitos e então emitir a 2ª do pagamento, que vai calcular automaticamente o valor do IPTU junto com a multa pelo atraso. Feito isso é só imprimir o boleto e realizar o pagamento.

Existem algumas regiões que não cobram multa pelo pagamento do imposto atrasado. Porém, o mais comum é que seja cobrado uma multa de 1% ao mês no valor, além da multa diária.

Imóvel na planta: quando é um bom negócio?


Antes de tomar a decisão de comprar a casa dos sonhos você deve avaliar todas as possibilidades que o mercado oferece. Uma delas é a compra de imóvel na planta. Será que essa é uma boa opção para você? Quais são as vantagens e desvantagens dessa modalidade?

No texto a seguir vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre a compra de imóveis na planta. Confira!

Como funciona a compra de imóvel na planta? 

Ao comprar um imóvel na planta você estará, basicamente, ajudando a construtora a financiar os custos que forem gerados na obra.

O que normalmente acontece nesta modalidade de compra é a realização do financiamento de 1/3 do valor total durante o período de construção. Sendo que este costuma durar cerca de três anos.

Vamos a um exemplo para ficar mais claro. Vamos supor que o imóvel que você está comprando custe R$600 mil, serão R$200 mil de entrada e R$400 mil de saldo devedor, que deverá ser pago somente depois da entrega do imóvel.

Os R$200 mil de entrada podem ser divididos entre parcelas mensais, taxas intermediárias (trimestrais, semestrais ou até anuais) e também uma última taxa na entrega.

O que é preciso avaliar antes de comprar imóvel na planta? 

Comprar um imóvel na planta pode apresentar uma série de atrativos. Pode representar uma boa estratégia financeira e também satisfação pessoal, uma vez que você terá um imóvel novo e moderno quando a obra for finalizado.

Entretanto, antes de fechar negócio, é preciso levar em consideração algumas especificidades do contrato de compra de imóvel na planta.

Fizemos um levantamento dos pontos mais importantes a serem avaliados. Confira!

Procedência do imóvel e construtora

É muito comum vermos pessoas que se arrependeram de comprar um imóvel na planta por falta de compromisso por parte da construtora. Os casos clássicos são os longos atrasos na obra ou até a entrega de um imóvel muito diferente do que foi prometida.

Por isso, é fundamental que, antes de decidir pela compra, você faça pesquise bastante a procedência da construtora. Procure saber se a empresa é confiável, qual é sua tradição no mercado imobiliário e qual é seu histórico de entrega de outros empreendimentos.

A influência do INCC na negociação 

O Índice Nacional de Custo de Construção (INCC) é uma taxa de inflação da construção civil, que é calculada com base em materiais e serviços de mão de obra.

Esse índice vai influenciar diretamente no valor final pago por um imóvel na planta. Isso faz com que o valor que você deve pelo imóvel aumente constantemente, e geralmente ainda acima da inflação.

Ou seja, ela vai incidir sobre todas as parcelas tanto da entrada quanto do saldo devedor mensal. Isto, por sua vez, resultará em um aumento do valor total pago pelo imóvel.

Vantagens da compra de imóvel na planta


  • Valor da entrada pode ser parcelado
  • É possível, muitas vezes, personalizar o imóvel de acordo com o seu gosto. 
  • É mais flexível para negociar os valores
  • Geralmente há valorização do imóvel depois de pronto

Desvantagens da compra de imóvel na planta


  • Atrasos na obra
  • Resultado final do imóvel diferente do que foi projeto
  • O valor pode ficar maior com os reajustes ao longo dos anos

Comprar ou alugar imóvel: o que vale mais a pena?

O que vale mais a pena, comprar ou alugar imóvel? Essa é uma das dúvidas mais comuns entre a população e também uma decisão que deve ser feita com muito cautela e planejamento. Afinal, estamos falando de um passo decisivo na vida. 

Comprar ou alugar imóvel?

Você sabe o que deve ser levado em conta quando for avaliar o que é melhor para você? No texto a seguir levantamos algumas reflexões que podem ajudá-lo a chegar na decisão mais acertada. Confira!

Avalie o seu momento de vida antes de decidir comprar ou alugar imóvel


Antes de tomar uma decisão, você deve levar em consideração uma série de itens que podem influenciar na sua escolha. Como por exemplo: 
  • Você planeja ter filhos em breve?
  • Como estão as suas perspectivas profissionais? Há alguma possibilidade de transferência?
  • E claro, como anda a sua situação financeira? 

Essas são apenas algumas das reflexões que devem ser feitas antes de decidir comprar ou alugar imóvel. Cada uma delas podem fazer com que você siga direções completamente diferentes. 

A chegada de filhos muda toda a vida do casal, e é importante ter um imóvel confortável para recebê-lo. Além disso, uma criança significa novos gastos e talvez sua prioridade financeira venha a mudar completamente. 

Quanto às suas expectativas profissionais, se há alguma possibilidade de mudança de cidade, o mais indicado é não se comprometer com um investimento tão alto e definitivo no momento.

Logo, indicamos que você espere o momento certo para isso, no momento em que você estiver estável na carreira. 

A importância do planejamento financeiro 


É fundamental que haja um planejamento bem estruturado para adquirir um imóvel. É através desse planejamento que você terá a melhor resposta para o questionamento de qual a melhor opção para você, comprar ou alugar imóvel. 

Sem isso, você pode acabar dando um tiro no pé, se precipitando nessa decisão e se atolando em dívidas. Portanto, dê uma atenção especial a esse processo para que o sonho da casa própria não vire pesadelo.

No primeiro momento pesquise as melhores opções de pagamentos disponíveis no mercado. Pondere sobre as vantagens e desvantagens de cada uma delas e crie cenários financeiros de acordo com a sua realidade financeira.

Você pode optar por comprar o imóvel, por um financiamento habitacional, consórcio bancário, enfim, são diversas as opções. O importante é encontrar aquela que melhor se encaixe com a sua realidade.

Caso opte pelo financiamento você deve avaliar o quanto está disposto a investir da renda mensal familiar. O ideal é que sejam investidos até 20% do total, segundo especialistas financeiros indicam.

Quando comprar um imóvel é a melhor decisão? 


Em primeiro lugar é importante deixar claro que a compra da casa própria vai muito além do que avaliar se isso será um bom investimento ou não. Essa é uma decisão que envolve sonhos de vida, envolve o lado emocional, às vezes até mais que o racional.

Mas isso não quer dizer que você deve fechar qualquer negócio. É muito importante que seja feito o devido planejamento, como citamos acima. E, com isso, você será capaz de encontrar o melhor negócio possível para você. 

A compra de um imóvel próprio significa estabilidade. Se você está em um momento onde você busca essa estabilidade e você pode se comprometer com um investimento desses, comece suas pesquisas agora mesmo para achar o lugar ideal. 

Fizemos um artigo elencamos algumas dicas importantes para quem vai comprar o primeiro imóvel. Confira.
vale mais a pena comprar ou alugar imóvel?

Quando alugar um imóvel é a melhor solução? 


Muitas pessoas acreditam que alugar um imóvel significa perder dinheiro, mas não é bem assim. Avaliando friamente, muitas vezes inclusive, o aluguel é a melhor opção em muitos casos.

Em muitos casos vale mais a pena pegar esse dinheiro do casa própria ou da entrada, pelo menos, e deixar ele investido durante um tempo. E, com o rendimento talvez seja possível pagar o aluguel e ainda juntar uma quantia para quem sabe investir em um imóvel melhor no futuro. 

Existem algumas calculadoras online que podem ajudá-lo a avaliar se o melhor negócio para o seu caso é comprar ou alugar imóvel. Confira a calculadora do Faz a Conta e do FipeZap.

Casas para alugar em Juiz de Fora: como escolher a ideal?

Dicas para comprar ou alugar imóvel em Juiz de Fora 

Se você já tomou a sua decisão de comprar ou alugar imóvel em Juiz de Fora, o próximo passo é escolher o local perfeito. Afinal, como encontrar um imóvel com o melhor custo benefício para você? 

Neste ponto há uma série de decisões que precisam ser tomadas. Por exemplo, você prefere casa ou apartamento? Qual o bairro que você quer morar? O quanto está disposto a investir? 

Ou seja, o melhor custo benefício para você vai depender de uma série de variáveis que precisam ser definidas para que você tenha uma boa qualidade de vida.

Elencamos algumas dicas para te ajudar a encontrar o lar perfeito. Confira:

Conte com uma ajuda profissional

Você pode contar com a ajuda de profissionais qualificados do mercado imobiliário para encontrar o lugar ideal. Afinal, eles já têm experiência no ramo e serão capazes de encontrar um imóvel com o melhor custo benefício.

Seja um corretor ou uma imobiliária, essa ajuda especializada vai trazer um direcionamento. Ou seja, avaliar o que você precisa e direcionar para as opções de imóveis disponíveis na cidade para atender às suas necessidades.

Deixe a procura mais objetiva

Encontre formas de filtrar sua busca para deixar a procura mais objetiva. Para isso você pode se fazer algumas perguntas, como por exemplo:

  • Quantos quartos será preciso? Avalie também se você receberá visitas com frequência no local.
  • A garagem também é um fator importante na decisão. Quantas vagas seria preciso?
  • Qual tipo de lazer você gostaria de ter no local ou proximidades. Exemplo: piscina, quadra de jogos, academia, sauna.

Faça visitas aos locais

Visite mais de uma opção de imóvel e veja de perto as especificações de cada um para acertar na escolha. Feito isso, faça uma comparação final para definir aquele que mais tenha a ver com você.

Lembre-se: essa decisão também deve levar em conta a proximidade com serviços importantes na sua rotina, como supermercados, restaurantes, comércio.

Escolha do bairro

O local onde você vai comprar ou alugar seu imóvel é uma decisão que vai influenciar diretamente na sua qualidade de vida. Portanto, avalie bem as suas opções de locais para morar em Juiz de Fora.

A cidade, no geral, conta com diversos bairros excelentes para morar. O que precisa ser avaliado é qual deles melhor atenderá às suas necessidades. 

Você procura um imóvel próximo ao trabalho/faculdade? Quer um lugar onde terá facilidade de acesso aos principais serviços e comércios? Procura por uma localização mais tranquila? 

São questionamentos que precisam ser avaliados para que você encontra o lugar perfeito para você. Mas se quer aquela ajuda, neste texto você encontra uma lista com os 5 melhores bairros eleitos por nós como os melhores para morar em Juiz de Fora. 

Venda e Aluguel de imóveis na Universal


Seja qual for a sua decisão de comprar ou alugar imóvel, aqui na Universal você tem a certeza que encontrará um local do jeito que você sempre sonhou. 

Além de contar com o maior inventário imobiliário de Juiz de Fora, com mais de 1.200 opções, você também encontra os mais variados tipos de imóveis, em diferentes bairros de Juiz de Fora e pelo valor que você está procurando.

Confira nossas opções de imóveis a venda em Juiz de Fora.
Confira nossas opções de imóveis para alugar em Juiz de Fora

Administradora de condomínios: como funciona e principais responsabilidades


Tem se tornado cada vez mais comum a contratação de uma administradora de condomínios para gerenciar as demandas dos imóveis. O principal objetivo dessa prestação de serviço é melhorar a organização da gestão do condomínio.

Mas afinal, você sabe como funciona esse serviço na prática? Quando essa opção se torna estratégica para o local? E como fica a função do síndico nesse caso? É o que vamos esclarecer no texto a seguir.

Continue a leitura e descubra tudo o que você precisa saber sobre uma administradora de condomínios.

Como funciona uma administradora de condomínios?

O serviço de administração de condomínios é contratado como sendo responsável pela gestão financeira, administrativa e de recursos humanos. Ou seja, uma empresa terceirizada é quem ficará responsável por todos os trâmites burocráticos do condomínio.

Essa é uma estratégia interessante para colocar “ordem na casa” nos condomínios. Em geral, essas tarefas burocráticas são de responsabilidade do síndico. Porém, o mesmo pode ficar sobrecarregado com a quantidade de demanda.

Logo, a contratação de uma administradora de condomínios é a melhor solução para organizar e melhorar a gestão interna.

O que faz uma administradora de condomínios?

As demandas da administradora vai depender das necessidades de cada condomínio. É possível fechar “pacotes” de acordo com o perfil administrativo de cada local.

Porém, geralmente, essas são as principais funções do serviço contratado:

  • Cuidar e planejar as finanças do condomínio
  • Emitir e distribuir os boletos das taxas condominiais.
  • Fazer a cobrança dos inadimplentes
  • Organizar todas as obrigações fiscais e contábeis
  • Fazer o pagamento de funcionários

Além desses serviços citados, a administradora de condomínios pode atuar com certas demandas pontuais. Como por exemplo:

  • Direcionamento das reuniões condominiais
  • Gestão e contratação de prestadores de serviços
  • Auxiliar em certas questões jurídicas
  • Arquivamento de documentos importantes
  • Ajudar com o planejamento de obras e manutenções no condomínio. 

Leia também: Lei de Condomínio: principais regras que você precisa saber
Síndico profissional: o que é e quais suas funções no condomínio?

Como fica a função do síndico nesse caso?

É importante deixar claro que, a contratação de uma administradora de condomínios não elimina a necessidade da figura do síndico. Ela, inclusive, vai atuar em conjunto com o mesmo no gerenciamento das demandas do condomínio.

O papel de síndico passa a ser de gestor. Ou seja, ele deve fiscalizar e direcionar as demandas a serem realizadas pela empresa terceirizada.

O síndico deverá, portanto, manter a administradora atualizada sobre a rotina no condomínio e todas as eventuais necessidades do local.

Clique aqui e saiba mais sobre as funções e obrigações do síndico. 

Administração de condomínios na Universal Imóveis

Administrar um condomínio requer muita paciência, além de muita prática e experiência. Sabemos de todos os problemas que os síndicos enfrentam em sua jornada durante a gestão.

Fizemos um estudo e mapeamos os maiores desafios e erros mais comuns em uma gestão condominial, e trabalhamos sempre no intuito de preveni-los, criando assim uma administração focada no bem estar coletivo.

Afinal, o que é mais importante em um condomínio? Você e seus vizinhos.

Com mais de 100 condomínios em sua carteira de clientes, a Universal Imóveis - Condomínios, investe na gestão participativa, transparência, inovação, estrutura, na valorização do seu patrimônio e na tecnologia.

Serviços da Universal

Administrativo

Total controle do departamento pessoal, dinâmico setor de pagamentos, setor financeiro totalmente informatizado, departamento Operacional, assessoria jurídica.

Especializado

Regularização do condomínio, elaboração da Convenção de Condomínio, elaboração do Regulamento Interno, registro do Livro de Atas, cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), abertura de conta corrente em banco escolhido pelo Condomínio.

Possuímos uma área online exclusiva para que os nossos clientes tirem suas dúvidas, fiquem informados e possam até mesmo pedir a 2ª via de seu boleto com a comodidade de estar em casa. Tudo para que você e seus vizinhos vivam tranquilamente.

Acesse a nossa área de Administração de condomínio, peça um orçamento, e se surpreenda.

Bairro São Mateus: conheça um dos bairros queridos de Juiz de Fora

Bairro São Mateus em Juiz de Fora, MG

O bairro São Mateus é uma das regiões mais movimentadas de Juiz de Fora. Seja por sua localização privilegiada ou pelas oportunidades de comércio, a região é tradicionalmente uma das preferidas na hora de buscar um novo imóvel.

Se você está pensando em se mudar para o bairro São Mateus, esse texto é para você. Vamos apresentar um pouco dos principais diferenciais da região, apresentando os motivos que fazem com que ele seja uma excelente opção para moradia.

Vamos lá?

O que você precisa conhecer sobre o bairro São Mateus

São vários os motivos que tornam o bairro São Mateus uma das melhores regiões de Juiz de Fora para se morar. Elencamos alguns dos principais benefícios:

  • Localização privilegiada.
  • Facilidade de locomoção.
  • Vasto comércio e opções de serviços próximo.
  • Diversidade de bares e restaurantes. 
  • É um bairro tranquilo.
  • Muitas opções e variedades de imóveis. 

Leia também: 
Conheça quais são os 5 melhores bairros de Juiz de Fora para morar. 
Como alugar ou comprar imóveis em JF 
Aluguel sem fiador em Juiz de Fora: como funciona? 
Qual o custo de vida em Juiz de Fora?

Ainda não se convenceu? Então continue a leitura e descubra um pouco mais sobre a região.

Localização estratégica

O bairro  conta com uma localização privilegiada, próximo ao centro da cidade e às principais regiões da cidade. Se você procura facilidade de locomoção na sua rotina, você com certeza deve considerar se mudar para o São Mateus.

Transporte: além de ter linhas de ônibus que passam pela Rua São Mateus, o bairro também fica próximo a Avenida Itamar Franco, onde inúmeras linhas dão acesso a vários bairros da cidade.

Para quem trabalha ou estuda em algum local mais afastado e pretende morar em um bairro mais tranquilo, o São Mateus é uma ótima indicação principalmente por causa dessa facilidade de locomoção e acesso.

Além disso, o bairro está próximo de dois shoppings (Independência e Alameda), vários colégios de renome na cidade.

Variedade de comércio e serviços

Tudo o que você precisa na sua rotina você encontra no Bairro São Mateus. Supermercados, farmácias, lotéricas, bancos, lojas de vestuário e acessórios e muito mais.

Portanto, quem mora na região não precisa ir muito longe para resolver as principais pendências do dia a dia. O bairro tem sido a localização escolhida por muitas empresas também, principalmente pela localização estratégica.

Variedade de bares e restaurantes 

A vida noturna do bairro São Mateus é uma das mais famosas de Juiz de Fora. A região conta com alguns dos bares e restaurantes mais movimentados da cidade.

Durante o dia você encontra opções de restaurantes para todos os gostos, e bolsos também. E à noite os bares como o São Bartolomeu e o Studio B movimentam a região.

Este é um dos motivos que atraem muitos jovens para o São Mateus, além claro da grande variedade de imóveis disponíveis para venda/locação.

Imóveis no bairro São Mateus na Universal Imóveis

A Universal Imóveis conta com o maior acervo imobiliário de Juiz de Fora, tudo para você ter certeza de encontrar aqui a opção perfeita para você.

Temos várias opções disponíveis, acesse nosso site e conheça tanto os imóveis à venda em São Mateus quanto os imóveis para alugar em São Mateus.

Qual o custo de vida em Juiz de Fora?

Qual o custo de vida em Juiz de Fora?

O custo de vida em Juiz de Fora é um dos motivos que fazem com que muitas pessoas tenham interesse em se mudar para a cidade. Afinal, aqui é uma cidade relativamente grande, mas que preserva características de municípios menores.

Logo, o custo para se morar na região é muito interessante para quem busca um grande centro empresarial, mas quer fugir das grandes metrópoles.

Se você está pensando em se mudar para região e quer entender mais sobre qual o custo de vida em Juiz de Fora, esse texto é para você. Continue a leitura e conheça um pouco sobre a rotina na cidade.

Conheça Juiz de Fora! 

Juiz de Fora é uma cidade de porte médio e conta com cerca de 500 mil habitantes. A cidade está localizada na Zona da Mata em Minas Gerais.

A temperatura média na cidade é de 20°C, mas fique preparado para mudanças a qualquer momento ao longo do dia. Uma das características climáticas da região é a imprevisibilidade. A dica de quem mora por aqui é sempre sair com um guarda-chuva e um casaco, porque o tempo pode virar a qualquer momento.

Benefícios de morar em Juiz de Fora

Se você busca um lugar com mais segurança, conforto e que ainda assim seja uma cidade desenvolvida, Juiz de Fora é a opção ideal para você.

Um diferencial da cidade é a sua localização estratégica, pois ela fica entre os principais pólos econômicos do Sudeste: Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo. Portanto, a cidade se torna um ponto estratégico para quem precisa se locomover para um desses locais.

Fizemos uma lista com alguns dos principais motivos para você se mudar para a cidade:

  • Clima ameno da cidade;
  • É uma cidade universitária;
  • Polo empresarial em ascensão;
  • Cidade pacata se comparada às grandes metrópoles;
  • Cenário gastronômico diverso;
  • Variedade de programas culturais.

Clique aqui e conheça 7 motivos para morar em Juiz de Fora

Entenda como é o custo de vida em Juiz de Fora 

O custo de vida em Juiz de Fora é muito atrativo principalmente se levado em consideração o desenvolvimento da cidade.

Ou seja, você estará vivendo em uma cidade desenvolvida, que conta com a maioria dos serviços e oportunidades de grandes centros, como São Paulo e Rio de Janeiro. Com a vantagem de que os custos de morar aqui serão muito menores do se comparado às cidades citadas.

O site Custo de Vida faz um levantamento dos preços de serviços em cidades de todo o país. Para isso, eles contam com a colaboração dos próprios moradores dos municípios.

Confira então qual é o custo de vida em Juiz de Fora com base nestes valores:

Bar e Restaurante

Almoço em restaurante barato: R$ 12,32
Almoço em restaurante caro: R$ 66,32
Cerveja garrafa: R$ 7,44
Cerveja lata: R$ 3,54
Chopp : R$ 9,17
Coca-cola 2 litros: R$ 7,70
Cafezinho: R$ 1,71
Entrada em boate: R$ 44,29

Supermercado

Leite 1 litro: R$ 2,93
Pão francês (kg): R$ 11,55
Arroz (5kg): R$ 12,49
Açúcar (5kg): R$ 9,14
Feijão (1kg): R$ 5,35
Café (pacote de 500g): R$ 8,51
Óleo de soja litro: R$ 3,40

Transporte

Ônibus: R$ 3,35
Taxi bandeirada (tarifa normal): R$ 5,50
Taxi 1km (tarifa normal): R$ 8,43
Gasolina litro : R$ 4,78
Etanol litro: R$ 3,04
1 hora de estacionamento na região central: R$ 7,50


Esporte, Lazer e Cultura

Ingresso cinema (inteira): R$ 23,63
Ingresso cinema 3D (inteira): R$ 29,75
Mensalidade musculação: R$ 87,21
Ingresso teatro: R$ 36,67

Educação

Mensalidade pré-escola: R$ 600,00
Mensalidade ensino fundamental: R$ 700,00
Mensalidade ensino médio : R$ 1.036,00
Mensalidade faculdade (curso de Administração): R$ 800,00

Leia também: 
Os 5 melhores bairros de Juiz de Fora para morar
Como alugar ou comprar imóvel em Juiz de Fora?
Casas para alugar em Juiz de Fora: como escolher a ideal?

Casa ou apartamento: qual a melhor opção para você?


Uma dúvida muito comum para quem pretende se mudar em breve é em relação à escolha do tipo de imóvel. Afinal, qual é a melhor casa ou apartamento?

Antes de tomar essa decisão você precisa avaliar as vantagens e desvantagens de cada uma dessas modalidades de moradia. Feito isso você será capaz de escolher aquela que melhor se encaixa nas suas necessidades e expectativas.

Fizemos uma lista com alguns pontos positivos e negativos para ajudá-lo na decisão entre casa ou apartamento. Confira!

Como escolher entre casa ou apartamento? 

Atualmente os apartamentos são modalidades de moradia mais procurados, além disso essa é a opção com mais oferta no mercado imobiliário. Hoje em dia com a urbanização, se tornou muito mais difícil encontrar casas nas cidades, ainda mais se for nos grandes centros.

Porém há ainda quem prefira a boa e tradicional casa. Listamos as principais vantagens e desvantagens de cada uma delas para ajudá-lo a decidir entre casa ou apartamento. Confira!

Por que morar em casa? 

Um dos principais motivos que levam as pessoas a optar por morar em casa ao invés de apartamento é pela privacidade proporcionada. Neste tipo de moradia não é preciso conviver com vizinhos logo ao lado, como é o caso dos apartamentos.

Além disso, geralmente o espaço de uma casa costuma ser maior do que de um apartamento. Sem falar do fato de que a maioria das casas possuem mais possibilidade de lazer, como piscina, espaços em que podem ser cultivado um jardim, etc. O espaço é um ponto positivo principalmente para famílias com crianças pequenas.

Outro benefício de morar em casa é o fato de que não é necessário seguir regras de convivência. Na sua casa quem impõe as regras é você. Mas claro, sempre com bom senso, pois você ainda estará dividindo um espaço com outras pessoas no bairro.

Desvantagens de morar em casa 

Uma das principais desvantagens de morar em casa e provavelmente a que mais leva as pessoas a desistirem desse tipo de moradia é em relação a segurança. Ter o controle da segurança de uma casa é muito mais difícil do que em um apartamento.

Caso você queira aumentar a segurança o investimento deverá ser todo seu. E isso já acaba sendo incluso no pacote do apartamento, o que de certa forma é um jeito de economizar.

Por que morar em apartamento? 

Entre casa ou apartamento porque a segunda é a melhor opção? O primeiro ponto é o fato de que, o mercado imobiliário oferece muito mais opções de imóveis deste tipo.

Logo você terá uma variedade bem maior de opções de imóveis para avaliar e encontrar o ideal para você. Isso sem falar que, os apartamentos costumam dominar os grandes centros urbanos.

Outro ponto positivo é que, como já citamos acima a segurança no apartamento já é algo incluso no pacote. As pessoas geralmente se sentem muito mais seguras neste tipo de moradia, que costumam contar com câmeras de segurança, porteiro 24 horas etc.

Os imóveis mais modernos hoje em dia também contam com uma grande variedade de serviços de lazer dentro do próprio condomínio. Com isso, você pode ter à disposição serviços como academia, piscina, sauna, dentre outros.

Desvantagens do apartamento 

Uma das principais desvantagens do apartamento é a sensação de falta de privacidade. Sem falar das regras de convivência dos condomínios, motivo que sempre costuma gerar atritos entre os moradores.

Opções de casa ou apartamento na Universal Imóveis

Seja qual for a sua escolha de imóvel, na dúvida entre casa ou apartamento, na Universal você encontra o imóvel perfeito para atender às suas necessidades.

Aqui você encontra o maior acervo de imóveis de Juiz de Fora, com diversas opções tanto para aluguel quanto para compra. Clique aqui e encontre o lar ideal para você agora mesmo.

Decoração de banheiro pequeno: veja dicas e ideias


A decoração de banheiro pequeno pode fazer toda diferença para otimizar o espaço do ambiente, deixando-o mais bonito e funcional. Por isso, as escolhas de móveis, cores e objetos que vai instalar nos espaços pequenos devem ser muito bem pensadas.

Para ajudá-lo com essa tarefa listamos algumas dicas e ideias simples que você pode seguir para a decoração de banheiro pequeno e aplicar no seu imóvel. Confira!

Escolha de móveis em banheiros pequenos

A escolha dos móveis tem um papel fundamental para que a decoração de banheiro pequeno possa ajudar a otimizar o espaço.

Ambientes pequenos demandam móveis práticos, que sejam funcionais e não atrapalhem a passagem das pessoas. Por isso, uma boa dica é saber utilizar bem os pequenos espaços do cômodo.

Você pode instalar prateleiras ou nichos nas paredes para aproveitar melhor o espaço do banheiro. Esses móveis podem ser utilizados para guardar itens de higiene como papel, toalhas, além de produtos de beleza.

Importante: os nichos devem ter algum revestimento ou tratamento que o torne impermeável para evitar qualquer tipo de infiltração

Decoração de banheiros pequenos

As pequenas escolhas podem fazer toda a diferença na decoração de banheiros pequenos. São os detalhes que vão ajudar a otimizar o espaço e deixá-lo mais charmoso.

As cores do ambiente, objetos decorativos, disposição dos móveis, a escolha do revestimento, são todos itens que devem ser pensados em conjunto na hora de elaborar a decoração de banheiros pequenos.

Olha só algumas dicas e ideias que preparamos:

Escolhe bem o espelho

Essa é uma das principais estratégias na arquitetura para otimizar o ambiente na decoração de banheiro pequeno. Isso porque o reflexo dos espelhos vão dar a sensação de amplitude no ambiente.

Separamos algumas dicas de como aplicar o espelho no seu banheiro:

  • Espelhos redondos: uma das principais tendência na decoração de interiores, os espelhos arredondados contribuem para a criação de um ambiente moderno e descolado.
  • Uma tática muito utilizada na decoração de ambientes é o uso de espelhos recortados, eles ajudam a quebrar um pouco a seriedade que um espelho completo pode passar. 
  • Espelhos de tamanhos diferentes: usar espelhos com o mesmo formato em tamanhos diversos ajudam a compor um ambiente minimalista e sofisticado ao mesmo tempo. 
  • A dimensão do espelho que você deseja irá influenciar na sua espessura. Locais que demanda peças muito grandes, deve-se utilizar espelhos de cerca de 5mm. 

A escolha das cores

A grande aposta na decoração de banheiro pequeno é nas cores neutras. Isso porque elas ajudam a dar uma sensação de amplitude no ambiente. Além disso, deixam as possibilidades mais abertas para investir na composição da decoração.

E se você gosta de um ambiente mais colorido pode apostar em focos de cores estratégicos. Como por exemplo, no revestimento do espelho ou até com alguns quadros no ambiente.

Metais e revestimento

O mercado oferece atualmente uma série de possibilidade para inovar na escolha de metais para o banheiro. Passou aquela época que só haviam as simples e tradicionais torneiras de prata.

Uma das últimas tendências em decoração de banheiro pequeno é inovar nesta escolha. A opção em rosê, por exemplo, é uma opção que está super em alta e que deixa o banheiro moderno.

Já para o revestimento, uma boa opção é o porcelanato, que além de ajuda a criar um espaço moderno, também facilita a limpeza no local.

Você pode optar também pelas tradicionais pastilhas ou quem sabe inovar com um piso de cimento queimado impermeabilizado?

Veja também: Dicas de decoração para apartamentos pequenos
Decoração de kitnet: dicas para otimizar o espaço
Decoração para apartamento alugado: dicas para personalizar o espaço

Casas para alugar em Juiz de Fora: como escolher a ideal?

Casas para alugar em Juiz de Fora

São diversas as opções de casas para alugar em Juiz de Fora. Mas como fazer a escolha perfeita para suas necessidades de uso? Preparamos algumas dicas que podem ajudá-lo nessa decisão. Confira!

Avalie as suas necessidades 

Antes de começar a procurar casas para alugar em Juiz de Fora você precisa definir quais são as suas necessidades de uso. Feita essa avaliação, você será capaz de fazer uma filtragem mais assertiva para encontrar o imóvel perfeito.

Para isso, você terá que avaliar variáveis como a localização, o número de cômodos necessários, o orçamento disponível, etc. Entenda cada uma dessas ponderações:

Definição da localização 

A localização do imóvel é um dos fatores que mais influenciam na decisão de qual imóvel alugar. Logo, quando for procurar por casas para alugar em Juiz de Fora você deve avaliar, por exemplo, a logística de mobilidade na cidade.

Isso é importante, pois, muitas vezes as pessoas dão preferência para alugar imóveis que sejam próximos ao trabalho ou faculdade. Você deve então ponderar se a facilidade de mobilidade é um fator que você prioriza nessa procura.

Se este for o caso, defina quais são os bairros mais próximos para sua realidade e comece a busca a partir daí. Geralmente, as regiões mais buscadas são as centrais, uma vez que são os locais onde estão localizados a maioria dos comércios e serviços da cidade.

Quantos cômodos será necessário? 

O tamanho da sua família é um dos fatores que deve ser levado em consideração no momento de filtrar as opções de casas para alugar em Juiz de Fora.

Quantos quartos são necessários para sua família? Há possibilidade dos quartos serem compartilhados? Se você tem criança pequena, por exemplo, é importante buscar por imóveis maiores que tenham mais espaço para ela explorar o ambiente, com segurança, claro.

Defina o seu orçamento

Essa é outro item importante a ser considerado no momento de escolher um imóvel para alugar em Juiz de Fora.

Quanto você está disposto a pagar? E, além das despesas com aluguel, condomínio, luz, água e demais contas, você deve levar em consideração também o valor que será gasto para deslocamento.

Por exemplo, se você tem algum veículo: quanto de gasolina será gasto na sua rotina? Agora se você usa transporte público deve-se perguntar qual o valor será gasto com passagem.

Essas informações são importantes pois nem sempre o imóvel mais barato terá o melhor custo benefício no final do mês quando levado em conta tudo isso.

Leia também: Os 5 melhores bairros de Juiz de Fora para morar
7 motivos para morar em Juiz de Fora
Aluguel sem fiador em Juiz de Fora: como alugar rápido?
Como alugar ou comprar imóvel em Juiz de Fora?

Opções de casas para alugar em Juiz de Fora na Universal Imóveis

 A Universal Imóveis conta com um dos maiores acervos imobiliários da cidade. São diversas as opções de casas para alugar em Juiz de Fora, tem imóvel de diferentes tamanhos e valores em diversos bairros da cidade.

Selecionamos algumas opções de casas para alugar em JF que podem ser ideais para sua necessidade de uso. Confira!

Casa duplex, localizado em condomínio fechado no Spina Ville II, com 450 m² por R$4.500/mês. O imóvel conta com 4 quartos, sendo 4 suítes, 6 banheiros, hidromassagem, sauna e muito mais. Saiba mais sobre o imóvel aqui. 

Casas para alugar em Juiz de Fora - Spinaville


Casa com 1 quarto para alugar, 75 m² por R$ 590/mês no bairro Ipiranga. O imóvel está localizado próximo a Escola Bela Aurora, com cozinha conjugada com a área de serviço. Quarto, sala ampla, banheiro e garagem. Clique aqui para mais informações. 

Casas para alugar em Juiz de Fora - Ipiranga


Casa com 2 quartos para alugar, 65 m² por R$ 1.810/mês no bairro São Mateus. Clique aqui e saiba mais sobre o imóvel.


Casas para alugar em Juiz de Fora - São Mateus