Síndico profissional: o que é e quais suas funções no condomínio?


Você já ouviu falar na função de síndico profissional? Essa é uma alternativa de administração de condomínios que tem ganhado cada vez mais espaço no setor imobiliário. 

Mas afinal, você sabe quais são os seus deveres? O que faz exatamente um síndico profissional? É o vamos apresentar no texto a seguir, continue a leitura e descubra mais sobre essa alternativa de gestão de condomínios. 

O que é um síndico profissional?

É um profissional que é contratado pelo condomínio para exercer a função de síndico. Ou seja, essa pessoa não irá residir no local, sendo responsável pelos trâmites gerenciais da função. 

Sua atuação possui, basicamente, as mesmas funções de um síndico morador. Como por exemplo gerenciar os fundos de reserva do condomínio, organizar as reuniões de assembleia, solicitar possíveis obras e manutenções nas áreas comuns do condomínio. 

É também dever do síndico profissional lidar com as demandas dos moradores e atuar como mediador em eventuais conflitos.

A atuação do síndico profissional é permitida e prevista, inclusive, no Código Civil, mais precisamente no Art. 1.347: 

“A Assembleia poderá escolher um síndico, não condômino, para administrar o condomínio, por prazo não superior a dois anos, o qual poderá renovar-se”.
Como é a função de um síndico profissional na prática?

Pode atuar tanto na administração de condomínios residenciais, quanto comerciais. É comum, inclusive, que profissionais que atuam como síndico profissional exerçam a função em vários locais simultaneamente, por conta de sua experiência no setor. 

Mas como isso funciona na prática, você pode estar se perguntando. Afinal, como isso daria certo? A resposta é simples, com toda sua experiência na área, o síndico profissional, na grande maioria dos casos estará muito mais capacitado para lidar com as questões administrativas do condomínio do que um morador sem experiência alguma. 

Cabe ao profissional, porém, encontrar meios de minimizar o fato de que ele não estará presente todos os dias no condomínio para fiscalizar os transtornos e desavenças que possa acontecer. 

Normalmente, para resolver essa problemática, o síndico profissional fica responsável por visitar o condomínio pelo menos uma vez por semana, para avaliar a situação no local e recolher feedbacks sobre o dia a dia com os moradores e funcionários. 

Em paralelo a isso, o profissional deve atuar constantemente na otimização da gestão condominial, resolvendo todas as questões administrativas, trabalhistas e outros assuntos burocráticos necessários. 

Como deve ser feito a contratação de um síndico profissional?

Primeiramente essa contratação deve ser legitimada através de reunião e votação da assembleia. Ali deve ser definido as questões contratuais de prestação de serviço desse profissional, como a definição de horas, remuneração e prazo de encerramento do contrato. 

Como visto acima, a lei diz que o mandato do síndico profissional não pode ultrapassar dois anos. Porém, esse prazo poderá ser renovado se for da vontade dos condôminos. 

Quais são os benefícios da atuação do síndico profissional?

É muito comum que os condomínios tenham dificuldades em eleger alguém para ficar como síndico responsável. O que vemos na maioria dos casos são moradores que não têm tempo, conhecimento ou interesse necessário para exercer a função de administrar o condomínio. 

Logo, o síndico profissional aparece como solução ideal. Uma pessoa capacitada para exercer a função, que usará seus conhecimentos e experiência para oferecer uma administração de qualidade para o condomínio. 

Síndicos profissionais entendem de gestão, administração e liderança, e são capaz de oferecer uma maior tranquilidade para os moradores do condomínio, que confiam essa importante tarefa a alguém altamente qualificado. 

Como se tornar um síndico profissional?

Não existe uma formação específica para alguém que quer se tornar síndico profissional. Existem, porém, cursos que objetivam a capacitação dos interessados em exercer a função. 

O mais comum, é que pessoas que já atuaram como síndicos nos condomínios onde residem tenham interesse em se profissionalizar no ramo para administrar outros locais. 

Para isso é importante que esse profissional tenha determinados conhecimentos que serão indispensáveis para o pleno exercício da atividade de síndico profissional, como conhecimentos de finanças, de contabilidade, da legislação, etc.